terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Deus deu, Deus tirou. Louvado seja o Senhor!

Tal é a afirmação de Jó quando da perda de seus filhos e de tudo quanto possuía. Talvez a declaração mais pujante de reconhecimento da soberania de Deus. Não há impassividade possível nestas palavras. Sinto toda a tristeza que só não é maior que a esperança que elas carregam...

Há muito venho esperando por notícias de um amado casal. Sem ter o que dizer, mantive-me em respeitoso silêncio por seu silêncio. Este quebrado apenas por breves relatos que se fazem poderosos testemunhos pela vida, no nome do Senhor. Eis que então finalmente as notícias nos chegam na forma característica dos retratos que se escrevem. Um relato vívido e tocante, cheio de dor e saudade, mas também pleno de gratidão e louvor.

Não discursarei. O relato do André, sobre a gravidez da Norma e a perda de seu filho ainda não nascido tem força maior que qualquer nota que eu possa fazer. Leia o relato de suas Dezenove semanas de amor. Sinta toda a tristeza que só não é maior que a esperança que suas palavras carregam... Pois quem as fala sabe em quem tem crido.

André e Norma, não tenho muito a dizer, além de expressar meu amor por vocês e a gratidão a Deus por seu testemunho. Talvez deva acrescentar apenas, a respeito deste mesmo testemunho, e embora eu não tenha pretensão de consolo, que seu bebê não nos deixou sem que nos marcasse. Ele nos ensinou muito por meio de vocês!

SOLI DEO GLORIA!

Um comentário:

André disse...

Meu caro amigo e irmão, muito obrigado. Pela divulgação do bem que o Todo-Poderoso nos tem feito, e pelo amor demonstrado em suas poucas palavras. Quando nosso bebê ainda estava conosco, nós pedíamos todos os dias que sua vida fosse abundantemente útil ao Reino de Deus. Você e outros irmãos nos fizeram ver que nossa oração foi ouvida, embora não do jeito que imaginávamos há alguns meses.

Deus dê vida, saúde e alegria a você e à sua (crescente) família. Abraços!